fbpx

Carboidratos simples ou complexos? Entenda a diferença!

Carboidratos simples

Carboidratos simples ou complexos? O carboidrato, também chamado de açúcar, glicídio ou hidrato de carbono, é um nutriente muito presente na nossa alimentação e tem como principal função fornecer energia para o funcionamento do organismo.

É por causa do carboidrato que podemos realizar nossas atividades diárias.

Ele é quimicamente definido como poli-hidroxicetona (cetose) ou poli-hidroxialdeído (aldose) e constituído por carbono, hidrogênio e oxigênio.

No nosso organismo, os carboidratos são encontrados na forma de glicose, primeira fonte de energia do corpo, ou na forma de glicogênio hepático e muscular que constitui a reserva de energia do organismo.

São classificados em simples e complexos de acordo com a estrutura molecular:

  • Monossacarídeos: são os carboidratos mais simples. São formados por 2 pentoses (ribose e desoxirribose) e 3 hexoses (glicose, frutose e galactose). Geralmente são encontrados na alimentação na forma de dissacarídeos e polissacarídeos e são liberados durante a digestão para serem absorvidos.
  • Dissacarídeos: são formados pela união de 2 a 10 monossacarídeos. Os principais são a lactose (galactose + glicose, o açúcar do leite), maltose (glicose + glicose, o açúcar do malte) e sacarose (frutose + glicose, o açúcar de mesa extraído da cana).
  • Polissacarídeos: são os carboidratos mais complexos. São formados por 10 ou mais monossacarídeos sendo os principais o glicogênio (armazenado no fígado como reserva de energia do corpo), celulose (presente na parede celular, plantas, frutas, grãos e sementes) e amido (presente em vegetais).

Para fins alimentares, os carboidratos simples e complexos são definidos da seguinte forma:

  1. Carboidratos simples

Os carboidratos simples são carboidratos de elevado índice glicêmico e de estrutura molecular simples ou reduzida onde a digestão e absorção ocorre de forma rápida. A consequência é o aumento rápido da glicose sanguínea.

Alguns exemplos desse tipo de carboidrato são:

  • Açúcares
  • Mel
  • Xaropes (milho, glucose, etc.)
  • Preparações doces em geral
  • Farinha de trigo refinada (branca) e seus produtos como pães, bolos, biscoitos, macarrão e outras massas e produtos
  • Sucos
  • Refrigerante
  • Arroz branco
  • Farinha de mandioca

O consumo em excesso desses carboidratos estimula o ganho de peso na forma de gordura e, aliado a outros fatores, pode contribuir para o aparecimento do diabetes tipo 2.

Portanto, o carboidrato simples é o menos recomendado para fazer parte da alimentação e deve ser evitado, principalmente, por pessoas com excesso de peso e diabéticos.

  1. Carboidratos complexos

Para fins alimentares, os carboidratos complexos são os de baixo a moderado índice glicêmico e ricos em fibras que apresentam uma digestão mais lenta liberando o carboidrato de forma gradual para a corrente sanguínea.

Então isso faz com que a glicose sanguínea não aumente tão bruscamente como ocorre com o consumo de carboidrato refinado.

Entretanto, de acordo com a estrutura molecular, os carboidratos complexos são os polissacarídeos, só que, em alguns casos como o amido, por exemplo, apesar de ser um polissacarídeo, sua digestão libera glicose, sendo este um carboidrato simples.

Alguns exemplos de carboidratos ricos em fibras mais comuns na nossa alimentação são:

  • Cereais integrais como arroz, aveia, quinoa, etc.
  • Leguminosas como feijão, soja, lentilha e grão de bico
  • Produtos feitos de farinha de trigo integral como pães e massas
  • Frutas, verduras e legumes com casca, bagaço, talos e sementes

Então esse tipo de carboidrato é o mais recomendado para fazer parte da nossa alimentação.

ASSINE NOSSA LISTA E RECEBA NOSSOS CUPONS DE DESCONTO,DICAS E CARDÁPIOS EXCLUSIVOS !








One thought on “Carboidratos simples ou complexos? Entenda a diferença!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *